quarta-feira, 18 de junho de 2008

Sociedade monstro- Esferográfica sobre papel/ 2006/ 103 x 65 cm

Esse enorme aglomerado de seres humanos, administrados, por regras e leis, da qual todos nós fazemos parte. Embora a mesquinhez da sociedade não valorize todas as pessoas. A sociedade negligencia todos os seres que não se enquadrem no estigma criado por ela própria. O estigma da PERFEIÇÃO.

1 comentário:

Maíra Motta disse...

Olá Atista!
As pessoas deixaram de habitar o mundo e passaram apenas a existir! Se julgam livres e não se apercebem dos dogmas, estigmas e preconceitos que acabam por introjetar em sua essencia! Não compreendem que com certos atos e penamentos deixam a cada dia de ser, se afastam do humano,transformam o tão caro ideal de liberdade numa simples quimera! Cultuam uma lucidez calculada que os transforma a cada em prisioneiros de si! Só enxergam o que se desvela, mas, o que se velou se perdeu em um tempo passado, que não foi percebido e tampouco apreendido!Tuas obras unidas explicitam este velamento inapreendido do mundo,revelando o que o homem já não consegue há muito enxergar!O que seria de nós sem exceções como vc?!Beijo grande
Maira Motta